Curso de Gestão de Agroalimentos


Características gerais do curso

O curso de Gestão de Agroalimentos é de quatro anos e meio de duração e as aulas se dão conjuntamente entre as Faculdades de Agronomia e de Ciências Veterinárias. Está constituída por dois ciclos:

  • um Ciclo Geral, de dois anos, que abrange aspectos científicos e tecnológicos da produção de agroalimentos que se baseiam em conhecimentos matemáticos, estatísticos, físicos e químicos dos sistemas biológicos, e econômicos que depois servirão como ferramentas de análise de mercadeo e ao estabelecimento das políticas do setor nas diferentes instâncias da carreira. Este ciclo é equivalente ao Ciclo Geral de Agronomia, ou aos dois primeiros anos das Faculdades de Ciências Veterinárias, Ciências Exatas e Naturais, Farmácia e Bioquímica, e Medicina.
  • um Ciclo Profissional, que atinge o estudo sistemático da química e microbiologia de alimentos, sua produção, processamento e comercialização, marco jurídico financeiro e industrial; mercadeo, conduta do consumidor, análises sobre políticas alimentarias e inter-relações que se dão nas cadeias agroalimentarias. Este ciclo está composto por disciplinas, que segundo sua orientação curricular se ditam na Faculdade de Agronomia ou de Veterinárias. Cada disciplina tem adjudicado um número de créditos.

O desenho do curso prevê um módulo de prática profissional a ser realizado em instituições públicas ou privadas que têm como propósito superar a dicotomia teoria-prática com a finalidade de ajustar e enriquecer no mundo do trabalho os marcos teóricos desenvolvidos na universidade e, por sua vez, dar valor à prática profissional com os aportes desta.

Por sua estrutura curricular, considera-se este curso de segundo ciclo de grau e constitui uma oferta de estudo de recente implementação. Em dezembro de 2000, o Conselho Superior da Universidade de Buenos Aires aprovou a criação do "Programa de Alimentos" com o propósito de desenvolver cursos a nível de graduação e pós-graduação, pesquisa e transferência na área. Para isto, foi criado uma Departamento de Alimentos, dependente deste Conselho, integrado em forma igualitária por representantes das Faculdades de Agronomia, Ciências Exatas e Naturais, Ciências Veterinárias, Farmácia e Bioquímica e Engenharia desta Universidade. Como primeira ação, foi aprovado em 30 de maio de 2001 três novos cursos de segundo ciclo de grau, entre eles a de ¨Gestão de Agroalimentos¨ cujas aulas se iniciaram em agosto desse ano.

Título que outorga:
  • Bacharel em Gestão de Agroalimentos

Objetivo

O curso de Gestão de Agroalimentos tem como objetivo formar profissionais com aptidões para realizar a gestão integral dos diversos sistemas de produção, industrialização e comercialização alimentar; e brindar sólidos conhecimentos dos processos de gerenciamento dos aspectos econômicos e as políticas próprias do setor que estimulem atividades que acrescentem valor, e também que melhorem a capacidade de elaborar produtos com mínimo processamento e preservação para os mercados regionais, nacionais e internacionais.

Perfil profissional e campo de trabalho

O bacharel em Gestão de Agroalimentos é um profissional capacitado para encaminhar a tecnologia das cadeias agroalimentárias, a qualidade total dos processos e produtos e o cuidado do meio ambiente, a partir dos princípios de sustentabilidade e sistematicidade; e para inserir competitivamente estes produtos nos mercados nacionais e internacionais em um contexto de crescente complexidade e baixa previsibilidade.

Pode desempenhar sua atividade profissional em:

  • Indústrias agroalimentárias: onde se ocupará de encaminhar processos de desenvolvimento e transformação de tecnologia e biotecnologia apropriada e economicamente viável para a produção de alimentos que respondam às diferentes demandas econômico-sociais; controlar as condições sanitárias e de qualidade dos produtos; e intervir na interfase entre a tecnologia e gestão dos sistemas da indústria alimentaria.
  • Empresas dedicadas à produção e comercialização de agroalimentos: onde poderá conduzir processos de mercadeo dos produtos em âmbitos regionais, nacionais e internacionais; constituir e monitorar os diferentes equipes técnicos da área de trabalho; e contribuir para gerar novas tecnologias para o manejo de pós-colheita.
  • Organismos governamentais: na formulação de projetos destinados a fomentar o intercâmbio comercial do país e de políticas públicas de ingerência interna tendentes a aumentar a qualidade e competitividade de produtos agroalimentários para sua inserção nos mercados interno e externo.
  • Universidades: em docência, contribuindo à formação de profissionais pró-ativos diretamente envolvidos com a temática; em pesquisa, trabalhando de forma individual ou em projetos coletivos em instituições públicas ou privadas no avanço do conhecimento de temáticas que apresentam afinidade; e em extensão, divulgando os logros obtidos nas atividades de pesquisa e na transferência de tecnologia.

Informes

Consultas por mail lgainfo@agro.uba.ar
Consultas personal o telefónicamente, Dirección de alumnos +54-11-5287-0214